Postagens

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Apocalipse 11 - Introdução

As divisões de capítulos da Bíblia não são originais, mas foram adicionadas muito tempo atrás depois que a Bíblia foi escrita. Elas algumas vezes impedem ao invés de ajudar nosso entendimento. A divisão entre os capítulos 10 e 11 são um bom exemplo. Em Apocalipse 11:1 João continua interagindo com o anjo de Apocalipse 10, mas esta conexão pode ser perdida se se focaliza na divisão dos capítulos ao invés de na natureza contínua da história. Muitos que tem estudado este capítulo cuidadosamente consideram-no um dos mais difíceis de entender em toda a Bíblia.

A primeira parte do capítulo 11 (vv. 1-13) é uma continuação da cena em Apocalipse 10:8-11. Apesar de o poderoso anjo e o rolo parecerem perder-se de vista, João continua a interagir ou com a "voz do céu" (Ap 10:4, 8) ou com o anjo do rolo (Ap 10:1-7, 9-10). Esta passagem é ainda uma parte da sexta trombeta que cobre o período desde o fim das profecias de Daniel até o fim da provação (cf. comentário sobre Ap 10:7). Este também é o tempo de reunião para a batalha do Armagedom (cf. Ap 9:13-21 e 16:1-16). É a mensagem que deve ser profetizada para todas as nações (Ap 10:11) e a amargura que todos experimentarão ao dá-la (Ap 10:9-10).

Há importantes conexões entre os capítulos 10 e 11 (1-13): João; a voz do céu; povos, nações e línguas; verbos como erguer-se, dar, comer e cumprir; substantivos como boca, voz, nuvem e pé; e por fim mas não menos importante, profetas e profetizar. Há também uma conexão entre esta passagem e a passagem da sexta trombeta de Apocalipse 9:13-21. Em ambos os lugares fogo vem da boca(s). Há palavras em comum como anjo, ferir, matar, adorar, ver, poder, altar, remanescente e praga. Assim a história das duas testemunhas é uma contraparte clara dos ais da sexta trombeta.

Esta seção pode ser estruturada como segue:

A) Mensuração do templo (1-2)

B) A identidade das duas testemunhas (3-6)
1) Profetizando por 1260 dias (3)
2) Estar diante do Senhor (4)
3) Sua autoridade e poder (5-6)

C) A morte, ressurreição e ascensão das testemunhas (7-13)
1) A morte e ressurreição das testemunhas (7-10)
2) Sua ascensão (11-12)
3) Terremoto e remanescente (13)

O “profetizar de novo” de João (Ap 10:11) parece ser elaborado no templo restaurado de Apocalipse 11:1-2, na experiência das duas testemunhas durantes os 1260 dias (Ap 11:3-6) e na ressurreição e ascensão das duas testemunhas em Apocalipse 11:11-13. Isso é confirmado pelo repetido uso de “profeta” e “profetizar” no capítulo (Ap 11:3, 6, 10). O destino destas duas testemunhas martirizadas (Ap 11:7-10) também parecem ilustrar a amargura de comer o rolo em Apocalipse 10:9-10. O rolo em si mesmo são boas novas mas trás tempos ruins.


As duas testemunhas mesmas também tem de profetizar de novo. Deixe-me explicar. Os períodos de tempo neste capítulo nos lembram de ler este capítulo à luz dos textos de fundo de Daniel 12 ("tempo, tempos e metade de tempo"). Os gentios pisarão a santa cidade por quarenta e dois meses (Ap 11:2) e as duas testemunhas profetizarão em pano de saco por 1260 dias (Ap 11:3). Todos estes três períodos de tempo são o mesmo, perfazendo três anos e meio. Assim a experiência inicial destas duas testemunhas ocorre durante o tempo das profecias de Daniel, então as testemunhas “profetizam de novo” depois do fim dos 1260 dias. Muito de Apocalipse 11:1-6 na verdade precede Apocalise 10:7-11 no ponto do tempo real.

Publicado originalmente por Jon Paulien.

Traduzido por Clacir Virmes Junior.

Nota: Para saber um pouco mais sobre esse comentário, leia aqui.
Related Posts with Thumbnails