Postagens

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Uma Torah Sefer na Biblioteca Bologna Pode Ser o Mais Antigo Rolo Conhecido da Torah

O erudito Mauro Perani datou este rolo da Torah Sefer da Biblioteca da Universidade de Bologna entre os séculos XII e XIII d. C., tornando-o o manuscrito mais antigo da Torah Sefer existente no mundo. Foto: Alma Mater Studiorum Universita' di Bologna/AP
O erudito italiano Mauro Perani recentemente descobriu o que ele acredita ser o mais antigo rolo completo da Torah. A recém datada Torah Sefer – um rolo da Torah manuscrita contendo os textos completos de Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio – foi escrita entre 1155 e 1225 d. C. O valor monumental do documento apergaminhado passou despercebido por quase um século; em 1889 ele foi erroneamente catalogado na Biblioteca da Universidade de Bologna como uma Torah Sefer do século XVII. Enquanto compilava um catálogo de manuscritos hebraicos guardados na biblioteca, Perani reconheceu que a escrita no rolo de quase 36 metros de comprimento era significativamente mais antiga do que a data do catálogo. Além disso, o rolo não seguia os padrões escribais estabelecidos na virada do século XIII por Maimônides, a principal figura intelectual do judaísmo medieval. A análise paleográfica foi seguida por testes de carbono 14 na Universidade de Salento e na Universidade de Illinois, Urbana-Champaign, que confirmou a data entre os séculos XII e XIII.

A Torah Sefer é o rolo da Torah completo mais antigo conhecido; contudo, não é a Torah mais antiga existente.  Os códices Alepo e Leningrado, cada um contendo o texto completo da Bíblia Hebraica, foram escritos até dois séculos antes do rolo da Torah da Universidade de Bologna. O códice Alepo, do século X, um manuscrito apergaminhado de 760 páginas, foi o mais antigo texto bíblico completo contendo a versão que foi finalmente selecionada e aceita como o texto mais autoritativo no judaísmo. O texto foi completado com sinais vogais, pontuação, notações para a entoação litúrgica e notas textuais. Contudo, ele foi avariado e páginas foram perdidas durante tumultos em Alepo em 1947.[1] O códice Leningrado, escrito por volta de 1010 d. C., é atualmente o mais antigo manuscrito completo da Bíblia Hebraica. Tanto o volume de Alepo como o de Leningrado são códices (livros com páginas ou folhas), que são diferentes de rolos. Em um artigo da BAR[2] discutindo o códice Leningrado,[3] os eruditos James A. Sanders e Astrid Beck escrevem:

Tão cedo quanto o primeiro século d. C., os eruditos cristãos começaram a transmitir suas obras santas em códices ao invés de rolos, e no terceiro século o códice era padrão. No mundo judaico, contudo, o códice não foi adotado até por volta do século sete. O rolo tradicional, ou livro-rolo (uolumen, em latim, de onde vem nossa palavra “volume”), continua a ser usado hoje para leitura do texto sagrado nas sinagogas. Estes rolos para leitura do texto sagrado, contudo, contêm apenas os cinco livros de Moisés. Nenhum rolo é grande o suficiente para conter toda a Bíblia Hebraica.

[…]

Enquanto os códices Alepo e Leningrado são as versões mais antigas completas da Bíblia Hebraica, a tradição da sinagoga dita que a porção semanal da Torah seja lida de um rolo, conhecido como Torah Sefer. O rolo da Biblioteca da Universidade de Bologna apresenta-se como a mais antiga Torah Sefer existente. Contudo, muitas questões permanecem. Onde o rolo foi escrito e como ele foi parar em Bologna? O comunicado a imprensa da Biblioteca da Universidade de Bologna, publicada no Facebook em 28 de maio, destacou o relacionamento estendido da cidade com manuscritos históricos da Torah:

A descoberta parece confirmar a ligação que une Bologna e a Torah: foi na cidade de Bon-lan-yah, a pronúncia em dialeto que em hebraico significa: “Nela habita o Senhor”, onde em 1482, a primeira edição do Pentateuco hebraico foi impresso e hoje é Bologna que declara que o rolo da Torah mais antigo está guardado e preservado em sua biblioteca universitária. Em 1546, o artigo 50 dos Estatutos de uma confraria caritativa judaica, constituída naquele ano, parafraseou o verso de Isaías 2:3:  “Porque de Sião sairá a lei” dizendo: “Porque de Bologna sairá a lei”, referindo-se à primeira edição do mais sagrado texto que o judaísmo possui, impresso 62 anos antes em sua cidade.

Traduzido e editado por Clacir Virmes Junior.




[1] Yosef Ofer, “The Shattered Crown: The Aleppo Codex, 60 Years After the Riots,” BAR, September/October 2008.
[2] Biblical Archaeology Review.
[3] Astrid Beck and James A Sanders, “The Leningrad Codex,” Bible Review, Aug 1997.
Related Posts with Thumbnails